Você respira corretamente durante o exercício?

5260068_orig

Respirar é uma função involuntária do nosso corpo – respiramos querendo ou não. Ainda bem que é assim, caso contrário apostaria meu mindinho que veríamos manchetes de pessoas morrendo por esquecer de ter que inspirar e expirar a todo instante. Ou pior, por preguiça de fazê-lo.

Mesmo sendo essa uma atividade autônoma do nosso organismo, sabemos que uma respiração consciente pode nos trazer diversos benefícios. A yoga demonstra há milhares de anos que o bem-estar físico, emocional, espiritual pode estar associado diretamente ao ato de respirar. Quanto mais irregular for a respiração, mais desequilibrada é a organização biológica e mental de um ser. E o oposto também acontece, é claro.

Mas nem todos se preocupam com a respiração ao praticar exercícios físicos, certo?

Normalmente vamos para academias, pistas, piscinas, quadras sem entender como funciona o nosso corpo durante as atividades esportivas. Inspiramos e expiramos simplesmente porque o instrutor manda. Ou porque não tem como ser diferente. Mas como isso nos influencia não fazemos ideia.

Durante uma atividade física os músculos precisam de energia, que é fornecida de formas diferentes em exercícios aeróbicos ou anaeróbicos. No primeiro é o oxigênio que faz essa função e no segundo são fontes independentes desse elemento químico as responsáveis por esse papel.

Uma respiração adequada maximiza a capacidade do nosso organismo captar oxigênio e ainda ajuda na desaceleração do batimento cardíaco, na expulsão do gás carbono dos pulmões, pode auxiliar também a evitar tonturas e até a facilitar o processo de queima de gordura. Por outro lado, respirar de forma não apropriada pode fazer com que nos cansemos mais rápido; diminuir a efetividade do exercício; e prejudicar nossa saúde.

É o caso de pessoas hipertensas que usam da respiração apnéica – aquela em que o ar é mantido nos pulmões durante os movimentos de exercícios com peso.

Abaixo você conhece quatro tipos de respiração para serem realizadas em quatro tipos de exercícios diferentes.

EXERCÍCIOS COM PESO

Não segure a respiração quando estiver puxando peso, pois isso pode aumentar a pressão sanguínea (principalmente se você for hipertenso). A respiração mais aconselhada para esse tipo de exercício é a conhecida como respiração passiva. Expire no movimento de contração do músculo e inspire ao voltar à posição inicial.

EXERCÍCIOS AERÓBICOS

Para corrida, caminhada, bicicleta, natação ou outros exercícios aeróbicos tente encontrar uma respiração regular. Quando estiver correndo procure um ritmo que se sinta confortável e adéque a respiração às passadas. A inalação e exalação do ar em frequências regulares faz com que o corpo mantenha um funcionamento equilibrado e também ajuda na concentração.

EXERCÍCIOS AERÓBICOS INTENSOS

Há momento durante um exercício em que a exaustão é muito grande. Principalmente nas corridas de longa duração, quando se sentir muito cansado e perceber que a respiração está irregular, faça uma respiração profunda. Inale o máximo de ar que conseguir, segure-o por um segundo e depois exale devagar. Essa técnica vai fazer com que o organismo capte mais oxigênio e você se sentirá um pouco mais disposto para prosseguir no exercício.

EXERCÍCIOS AERÓBICOS DE BAIXA INTENSIDADE

Se você for dar uma caminhada, um trote ou uma pedalada leve procure fazer a respiração nasal. Inspire profundamente pelo nariz e solte o ar, com a mesma tranquilidade, pela boca. Esse tipo de respiração vai ajudar o seu corpo a ficar relaxado, você se sentirá mais confortável e o exercício fluirá com mais naturalidade. Mas não faça muito esforço para manter essa respiração – a partir do momento que ela te incomodar passe a inspirar também pela boca.

CONCLUSÃO

A função vital da nossa existência, durante o exercício, também tem o papel de nos indicar como está a nossa organização biológica. Se você tem falta de ar toda vez que pratica algum esporte, fique atento, isso pode ser indicação de alguma doença cardíaca. Ou então você, somente, está fora de forma mesmo. Nessa caso, agradeça pela respiração acontecer de forma autônoma – ou você já estaria na capa do jornal: “Morre mais um sedentário preguiçoso por esquecer de colocar ar nos pulmões”.

Fonte: El Hombre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s